PT  EN













Edifício Rua 7 - Goiânia

























O edifício se insere na cidade de Goiânia através de duas vertentes do tempo, a primeira toma como elemento fundamental a técnica e a segunda o contexto.

A implementação de uma nova técnica construtiva é consequência dos efeitos trazidos pelo momento histórico no qual esta técnica se insere, os avanços científicos e as necessidades humanitárias.

Tendo em vista estas especificidades da técnica propomos a utilização de uma estrutura mista, conformada por peças repetidas e pré-fabricadas de madeira laminada colada, técnica até o momento pouco utilizada em edifícios altos no amplo território brasileiro e elementos de concreto moldados em loco, técnica corriqueira e amplamente dominada.

Esta mistura entre técnicas almeja criar um dialogo temporal no contexto da cidade de Goiânia, não como indicador de futuro ou passada, mas sim como a própria existência da cidade, que com traçado e jardins de estilo francês contraditoriamente buscava ser moderna no início do século 20. Portanto através desta sobreposição de técnicas existe uma margem especulativa na qual o edifício se insere, dialogando com a contradição do contexto e se propondo a ser mais um elemento de parada no conjunto de parques urbanos da cidade.






















De um embasamento mineral -  de livre acesso e integrante do sistema de parques da cidade de Goiânia - emerge elementos de concretos, que não só suportam as lajes superiores como também agem como folies, adicionando uma outra temporalidade neste novo edifício. Um núcleo rígido também em concreto suporta a estrutura pré-fabricada de madeira laminada colada. Como embasamento o edifício é formado por três níveis: o térreo com espaços públicos e lojas, no nível superior uma área que tanto funciona como estacionamento como também como espaço para acolher distintos eventos; e por fim o terceiro nível com controle de acessos e áreas de convívio.

No núcleo central, áreas molhadas e as diversas infraestruturas necessárias paro o trabalhar estão localizadas. Acoplada a ele, encontrasse as salas de layout flexível, que possibilitam diferentes arranjos. Em uma camada final, varandas exercem dupla função: criam tanto uma outra espacialidade para as áreas de trabalho como também protegem o edifício da forte incidência solar, que em conjunto com o núcleo rígido, viabilizam um sistema de ventilação natural.



























Um projeto em parceria com AMATA.

AUTOR

Gustavo Utrabo


EQUIPE DE PROJETO

Beatriz Rocha, Aline Zorgo, Vinicius Postillone, Ana Mulky.

CLIENTE

FR Incorporadora



CÁLCULO DA ESTRUTURA DE MADEIRA 

Equilibrium Consultant.


SITE


Goiânia, Goiás - Brasil

ANO DO PROJETO

2019


MATERIALIDADE

Wood, Concrete, Steel, Glass, Textile.